uol.com.br

De Bettina a político, técnica de contar história para convencer já cansou

Antigo normal, novo normal, anormal ou paranormal. Qualquer que seja o seu ponto de vista sobre a realidade, sempre haverá alguém pronto a te convencer de uma tese aparentemente autoevidente, que, na realidade, foi criada em função de interesses —e não de qualquer reflexão socrática sobre como o mundo funciona e a nossa existência nele se manifesta.

De Bettina a político, técnica de contar história para convencer já cansou

Durante muito tempo, achou-se que esse tipo de coisa era complexo e multivariado. Alguns milhões de exemplos depois, a gente vê que não é bem assim; que não é preciso ser um ás do marketing para converter um debate aparentemente desinteressado em estratégia para convencer os desavisados a atender a interesses alheios. Eis mais uma coisa boa que as redes sociais nos mostraram, se é que você me entende.

Veja o artigo original
Formulário de Contato